Páginas

sexta-feira, 20 de março de 2015

Mesmo Que Goste, Quem Gostará?

               Não sei o que é auto estima. Não sou pessoa de olhar para ela mesma e pensar positivo e pensar o melhor de mim. Amor por mim pouco, mas sempre sobe um pouco e me sinto um degrau acima no que toca a gostar da minha pessoa, acabo por cair dois ou três. Não sei lidar quando caiu e acabo por cair sozinho e sem saber levantar-me de seguida. Sinto-me perdido. Não é por falta de gente que tenha a minha volta a tentar com que goste mais de mim, mas porque aquilo que a vida é para mim é aquilo que não queria. Se tento que a vida não seja assim? Claro que sim, mas acaba sempre em vão. Claro que primeiro tenho de gostar de mim para deixar que outros gostem de mim, mas não consigo.
                Tento mais que os outros gostem de mim do que eu próprio. Acabo por esconder aquilo que sou a mim mesmo, e acabo por não saber os sentimentos que tenho em mim. Gostava de ser confiante tanto como vemos na rua aquelas que se afirmam pelo que que gostam e lutam pelos seus ideais, algo que mim não encontro.
               A auto estima não vale só pelo seu valor por dentro, o exterior conta também e no meu caso acaba por desabar este mundo. Não sinto nada positivo quando me olho ao espelho. Por vezes acabo a olhar-me ao espelho e pensar como é possível as pessoas darem valor a tal, tal como eu não consigo perceber se o que mostram é real quando perante mim se dão. Mesmo que goste de mim um pouco nunca me sinto amado pelos outros, acabando por me rebaixar à insignificância de um nada.


4 comentários:

Pips disse...

Revi-me tanto nesse texto que não imaginas! Acho que depende um bocadinho de nós superar isso e a cada dia que passa gostarmos mais de nós. Eu estou a percorrer esse caminho e cada dia acho que estou mais serena. Não podes andar ao sabor do vento, e da opinião dos outros: se gostam ou não. Temos de ter a nossa personalidade, de nos conhecermos a nós e encontrarmos o nosso caminho para depois nos podermos "dar" aos outros.

Se quiseres conversar, podes contar comigo :) Força!

Luna disse...

Se a aparência fosse tudo estava o mundo mal...

Pedro Pádua disse...

Mickey, acho que precisas que o espelho te dê um murro também... :-)

Marisa Costa disse...

r: Obrigada Mickey ^^