Páginas

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

2# Gerador De Conversas

                Acho que esta rubrica não podia ter surgido em melhor altura, com este regresso às aulas voltaram as conversas que tanto nos dividem em opiniões mas que nos juntam em amizade. Às vezes estas conversas podem afetar o humor de alguns, mas sempre estas luas passam com o tempo. Eu sou daqueles que quer dar a opinião, mas nem sempre se consegue exprimir à primeira, à segunda, acabando por não acabar de dizer nada.
                Desta primeira semana de regresso às aulas saiu este excelente debate:

" Verdade dolorosa ou viver iludido? "

                Este tema dá sempre muito pano para mangas e que pode fazer escorrer muitas lágrimas ou até mesmo muito adrenalina com a exaltação. Sobre este assunto eu não consigo ter uma opinião certa, mas como em tudo existem sempre dois pontos de vista. Ser verdadeiro nem sempre é fácil, mas viver iludido por ser mais fácil é sempre mais doloroso. Para sermos verdadeiros por vezes somos cruéis mesmo que não seja da nossa parte a falar, mas sim da pessoa a quem dizemos as coisas ela achar que estamos a ser rudes. Isto de confundir rude com boa eduação tem muito que se lhe diga, e claro que isto por vezes vem acabar com uma amizade que se baseia numa ilusão.
                Viver iludido até pode ser mais fácil, o mais doloroso é acordar para a realidade da verdade. No meu caso prefiro viver iludido pois não sou a pessoa que se sente capaz de ter a verdade "atirada à cara", mas muitas vezes quando quero saber algo sobre tendo em conta aquilo a que vivo agarrado sendo essa uma ilusão, aí consigo sentir-me preparado para as respostas. Acho que ao querer saber a verdade é querer que sejam verdadeiros comigo. É uma daquelas conversas à qual não se pode fugir muito tempo, mas à qual não se pode dedicar muito tempo. Pois quem muito brinca com o fogo acaba sempre por se queimar, pois não faças aos outros aquilo que não gostavas que te fizessem a ti.
                Logo não sejas verdadeiro demais se não gostas que o fossem contigo, e não deixes ficar ninguém iludido de mais se não gostavas de ser tu na ilusão.

5 comentários:

Luna disse...

Eu agradeço quando o são comigo, por vezes dizer a verdade pode levar a maus entendimentos, no meu caso quando digo o que penso e a pessoa não acha piada é logo "estás sempre de mau humor.", o problema é que já me fartei há muito tempo de andar com sorrisos de momento e calar-me a tudo, digo de uma forma educada, se as pessoas usam o meu "mau humor" para se iludirem ainda mais, força, é-me igual. É que o grande problema é que as pessoas se acham muito espertas e tudo o que dizem para me afetar tem como objetivo também fazer os outros rirem com o que dizem, por vezes corre-lhes mal, ponto. Não vou estar a deixar porem-me as "patas" por cima, como se costuma dizer. Acham-se espertas, mas com a esperteza delas posso eu bem.

Pedro Pádua disse...

Creio que para mim o pior é viver iludido tentando esconder uma verdade dolorosa! Acabamos a ser rudes connosco...

Briana disse...

Quero viver na realidade mesmo que dolorosa, mas quero que os outros vivam na ilusão não dolorosa

Francisco disse...

Estas convidada para o jantar da bloguesfera

João disse...

Este é de facto um tema polémico. Não haverá uma resposta consensual. É verdade que se vivermos iludidos, podemos estar a sofrer menos. Mas, quando acabar a ilusão, o que nos restará? Não iremos nós sofrer muito mais nessa altura?

Pegando num tema teu - e desculpa por fazê-lo mas creio que é um excelente exemplo do que estamos a falar - olha a situação do "Pateta". Ele não te esteve a iludir? Não se fez passar por algo que na realidade não correspondia ao que era mesmo? Isso doeu-te imenso, consigo fazer uma pequena ideia, pois já passei por situações semelhantes... :/

É por situações assim que, apesar de ser mais doloroso, eu prefiro ser mais directo. Digo o que sinto e o que penso na cara das pessoas. Não preciso de ser mal educado, nem humilhar ninguém, a não ser que o mereçam/me estejam a rebaixar também. Existem muitas formas de dizermos as coisas. Podemos escolher dizê-las com simpatia, com clareza e com respeito pelos outros. Não precisamos de ser rudes, nem arrogantes. É certo que as outras pessoas, quando confrontadas com algo menos positivo, vão jogar à defesa e achar que estamos a ser mal-criados, etc, etc, etc. Mas aí, o problema já não é nosso. É a forma como elas interpretaram aquilo que dissemos. E, se for necessário, voltamos a dizer e fica tudo esclarecido. ^^

Apesar disso tudo, eu tb me abstraio da realidade. Gosto de viver no meu mundo. Afinal, é nele que começo a criar os meus sonhos. Mas, é no Mundo Real que os posso tornar Realidade. ^^

Grande abraço :3