Páginas

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Voltar À Normalidade

                Com esta indecisão de continuar ou não com o blog, dei-me a pensar de tudo o que já tinha feito por mim ao desabafar pelo teclado do meu computador. Lembrando como tu começou e ver onde já estou é sem dúvida um grande caminho e não é demais percorrer mais porque só nos faz bem. No inicio o blog era apenas para divulgar alguns textos que escrevia, nem mesmo que passassem de três ou quatro linhas, mas onde desabafava em cada espaço entre as palavras e nas entre linhas. Nessa inicio eu partilhava cada post no meu Facebook pessoa no qual também era a identidade real neste mesmo blog, mas mudei isso. Passou a criar uma personagem virtual para não revelar a minha identidade original com intuito de poder partilhar as minhas coisas mais pessoais sem ter grandes problemas, deixando assim também de partilhar no Facebook, ocultando todas as situações que envolvessem a divulgação do blog. 

               Uma das grandes curiosidades que tenho é saber se alguém me segue desde essa altura sabendo a minha verdadeira identidade. Não me refiro às pessoas que sabem desde meu canto por minha palavra, nem aqueles meninos a quem já mostrei a minha verdadeira pessoa. Refiro-me aqueles que nunca se manifestaram a dizer que sabem quem é o Mickey Indefinite. Quero saber se existe alguém que saiba desde o inicio.

                Para esta decisão de não abandonar o blog, decidi deixar-vos a oportunidade de me conhecerem há vossa maneira e não há minha maneira. Até aqui têm conhecido-me como eu quero que me conheçam, e agora têm a oportunidade de me conhecer como vocês quiserem. Partilhem comigo perguntas que acham na vossa opinião que me iriam conhecer de maneira diferente. Podem fazê-lo pelos comentários, deixando um comentário especifico onde eu não publicarei, para que eu veja as perguntas e tenha tempo para as responder, ou então podem sempre contactarem-me pelo email do blog. Vá lá, participem e venham animar-me de novo. 

4 comentários:

Briana disse...

EU acho que não sei a tua identidade verdadeira.. Sei que antes tinhas um nome diferente (penso que eras tu), mas nem me lembro que nome era esse

Pedro Pádua disse...

Magnífica ideia! Ainda bem que de alguma forma mantenhas o blog!

silvestre disse...

Eu não e aconselho a abandonar o blogue. Pensa nele como um registo de vida. Não tens de ser explicito em tudo, podes usar código também. Coisas que daqui a uns anos podem ser importantes para ti relembrar ficam registadas. Eu comecei o meu blogue em 2006 fruto de um coração partido. O Silvestre já me ajudou muito. E às vezes é bom voltar atrás e perceber que muita coisa mudou que a minha vida é incomparavelmente melhor e como é que eu sei? Porque os últimos 8 anos e tal estão ali escritos. Porque já não sou totalmente anónimo e por isso não tenho a liberdade de escrever tudo o que quero, pensei em acabar com o Silvestre algumas vezes. Mas depois pensei que lhe devo demasiado. Este blogue tornou-se um amigo, ajudou-me. E os amigos não acabam com os amigos, certo? É o meu diário de muitas coisas. Algumas ninguém percebe, estão no tal código. Mas este exercício é para mim, não para mais ninguém. O Silvestre chegou a ter 400 visitas por mês, agora tem para aí 60 e sabes que mais? Não interessa nada. É uma relação fiel entre os dois. Eu e ele. It's a "us thing". Se conseguires uma assim com o teu acho que vai ser muito bom.
abraço

N a m o r a d o disse...

Acho que tomaste a decisão certa. Acabar com um blogue existe muita ponderação até porque vamos perdendo os relacionamentos que gerámos com ele :) E como diz o Silvestre, um blogue pode ser um dos teus melhores amigos e um ponto de partida para muita coisa :)