Páginas

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Esta É "A" Memória de 2013

               Tudo começou no inicio deste ano. Bem, não tudo mas a parte que mais me marcou. Defini-me ou pelo menos tentei ainda sem saber se da melhor maneira. Com tentar definir-me, falo especificamente na minha orientação. Sim, sou bissexual, quer dizer acho, pois a confusão ainda persiste entre ser bissexual ou homossexual.
               Este ano foi todo ele uma experiência, uma vivência, um conjunto de emoções, sentimentos e memórias de algo que marcou, me marca e me marcará em diante. Não tenho qualquer problema em sentir me diferente em relação a mim, mas igual a todos. Tenho os mesmos sentimentos, as mesmas esperanças, os mesmos desejos, as mesmas chances.
               Amores mal começados, amores não correspondidos, amores sem certezas, amizades fortalecidas, amizades reveladas, tudo isto me marcou. Pensei não ser capaz de tomar este passo mas consegui, e não me arrependo de o ter tomado.
               Foi de longe o ano mais sofrido e amado. O ano onde mais carinho e força ofereci, e recebi. O ano onde mais errei e aprendi. O ano de todas os sonhos e esperanças. Não foi um ano fácil, mas também não foi difícil, resumindo foi um ano complicado de digerir, de mentalizar como as coisas são nuas e cruas.
               Muito me odiei, muito me amei. Compliquei o que era simples, tomei como simples aquilo que não era. Tentei amar e ser amado em vão. Rebaixei-me a mim mesmo a um ponto que nunca pensei chegar. Fui eu sim, mas talvez um eu que eu desconhecia até então, um eu que tentou não ser eu e ser um nós ou tu.
               Mas bem, um ano passado com momentos e sentimentos guardados para um dia recordar. Não apenas mais um na contagem, mas sim o ano que me defini e o ano que tentei lutar por mim e para mim.

               Sejam ainda mais felizes em 2014, e acreditem que o amanhã vem depois e não no fim.

2 comentários:

D. Santos disse...

Identifico-me imenso quando dizes "Muito me odiei, muito me amei. Compliquei o que era simples, tomei como simples aquilo que não era."
Espero que este novo ano te corra muito melhor.
Beijinho*

Aaron Suzaku disse...

feliz dois mil e catorze :)